Dr. Gustavo R. Moreno | Lifting facial  Rio de Janeiro e Brasília | Face-lift, Ritidoplastia

Lifting facial Rio de Janeiro e Brasília


A ritidoplastia: face-lift, cirurgia de rejuvenescimento facial corrige flacidez e excesso de pele da face e do pescoço, pode ser aberta, endoscópica ou mista.


Exposição solar excessiva e prolongada, força da gravidade, contração muscular repetida durante a expressão facial, são fatores que ocasionam sulcos, rugas e flacidez, que mais tarde transformam-se em fraturas cutâneas, pregas e sulcos.

Simultaneamente aos fatores anteriormente citados, a face com o passar do tempo, sofre uma deflação (perda volumétrica dos compartimentos de gordura), ocasionando as alterações características da face do idoso, mesmo quando a idade cronológica da pessoa é muito inferior à idade aparente.

A ritidoplastia moderna eleva os tecidos profundos, corrige flacidez, excesso de pele e perda volumétrica com resultados naturais

A ritidoplastia moderna visa corrigir os problemas acima citados, a diferença das antigas técnicas de lifting facial que somente “esticavam a pele”. O lifting facial moderno, também é conhecido como  lifting facial 3D, isto porque o cirurgião além de elevar os tecidos e retirar o excesso de pele, também repõe o volume perdido nos compartimentos adiposos da face, dando à face operada um aspecto muito mais harmonioso e natural

Tipos de lifting facial (ritidoplastia)

Ritidoplastia Clássica

 

História da cirurgia de rejuvenescimento facial

 

O primeiro lifting facial foi executado em 1901 pelo dermatologista e cirurgião alemão Eugene Höllander, quem atendeu ao pedido de uma aristocrata que desejava elevar as bochechas e a boca, assim, descolou a pele de cada lado do rosto e tracionou as estruturas superficiais, dando origem à fase cutânea do lifting facial, posteriormente modificada e popularizada pelo cirurgião plástico britânico Sir Harold Delfs Gillies.

A fase cutânea do lifting facial durou até os anos 70, quando Skoog, Mitz, Peyronie e Tessier publicaram trabalhos descrevendo o sistema músculo-aponeurótico superficial (S.M.A.S.) e sua importância na cirurgia de rejuvenescimento facial, começando assim a fase “SMAS” do face-lift.

Por duas décadas foram populares no mudo todo as grandes dissecções dos músculos superficiais do rosto para oferecer resultados mais duradouros à cirurgia de rejuvenescimento facial. Porém o elevado número de complicações como lesões nervosas, nas mãos de cirurgiões menos experientes, diminuiu a popularidade desta técnica. Hoje nós reservamos o SMAS-lift para os casos de faces. muito pesadas nas quais necessitamos a ressecção de volume na região posterior da face, imediatamente na frente das orelhas.

Hoje após os estudos de La-Trenta, quem descreveu os compartimentos adiposos da face e o efeito da perda volumétrica durante o envelhecimento, tornou-se necessária a reposição volumétrica da face, conceito aplicado por nós a todas as nossas cirurgias de lifting facial, nas quais além das técnicas clássicas ou endoscópicas, realizamos lipoenxertia facial para repor ditas perdas, obtendo cirurgias de rejuvenescimento facial com resultados mais naturais  e incisões menores.

Muitas pacientes com flacidez dos tecidos profundos da face devido a fatores constitucionais, não tinham excesso de pele, assim, não eram boas candidatas a lifting aberto, já que a cicatriz resultante, era desnecessária para corrigir um problema localizado em planos mais profundos. Então  Konstantin Vasyukevich iniciou seus estudos aplicando conceitos da cirurgia geral aliados aos estudos anatômicos e realizou o primeiro lifting facial endoscópico, posteriormente aprimorado por Baker, Bohorquez, Rivera Citarella, Badim, Casagrande e outros.

lifting facial: face-lift trata a flacidez e excesso de pele da face e  pescoço, rejuvenescendo a face, pode ser aberto, endoscópico ou misto

 

Há dois tipos de lifting facial clássico (ritidoplastia clássica):

 

O lifting facial clássico consiste no descolamento da pele da face e do pescoço, e elevação das estruturas musculares profundas da expressão facial que estão ligadas a uma camada mais superficial chamada de S.M.A.S (Sistema Músculo-Aponeurótico Superficial), a qual é tracionada nos sentidos postero-superior e fixada com pontos de sutura. Por último,  retiramos o excesso de pele facial e do pescoço.

Como consequência da cirurgia de rejuvenescimento facial ou face-lift  haverá duas tênues cicatrizes: uma na frente e outra atrás da orelha, em lugares de pregas naturais o que as tornará imperceptíveis com o tempo.

– Lifting Facial Completo

 

Neste tipo de lifting facial, o cirurgião plástico trata os teços superior, médio e inferior da face, através de incisões na frente e atrás das orelhas que  prolongam-se até as regiões temporais, por incisões verticais paralelas à linha de implantação capilar, seja dentro do cabelo ou na frente deste, dependendo do caso.

Esta cirurgia permite o levantamento dos três terços da face e a retirada do excesso cutâneo.  Está indicada para pacientes com flacidez músculo-aponeurótica facial, acompanhada de excesso de pele na face e no pescoço e de queda nos supercílios. Tem como principal inconveniente a tração posterior do pé do cabelo quando realizada por incisões intra-capilares (dentro do cabelo) e a presença de incisões na linha de transição da pele da testa e do cabelo, quando realizada por incisões pré-capilares.

– Míni-lifting do terço médio e inferior da face

 

Preferimos não chamar esta cirurgia de “míni-lifting” pois o termo “míni” denota um procedimento pequeno ou menor, o que não se aplica a esta cirurgia. Ao invés disso, a denominamos lfiting do terço médio e inferior da face Ela é basicamente a mesma cirurgia descrita anteriormente, porém sem incisões nas partes laterais da testa (regiões temporais). É reservada para pacientes com flacidez e excesso cutâneo restritos à área das bochechas e do pescoço, sem alterações na posição das sobrancelhas.

Lifting do Terço Inferior ou Lifting Cervical: Plástica do Pescoço

 

As incisões estão localizadas na parte posterior das orelhas, desde o pólo superior destas até o lóbulo auricular, extendendo-se por trás até a raiz do pé do cabelo. Descolamos toda a pele do pescoço e realizamos suturas no músculo superficial do pescoço (platisma) para corigir a flacidez. Em aluguns casos é necessário cortar pequenas porções do platisma, para eliminar umas bandas verticais chamadas bandas platismais. Nesta cirurgia pode ser necessária também uma incisão sob o queixo, para tratar a flacidez do sub-mento e retirar a “papada”. Nos casos de grande flacidez do pescoço, a cicatriz pode se estender até a parte anterior das orelhas, como no lifting do terço médio e inferior da face.

Ritidoplastia endoscópica (Face por Vídeo)

 

No lifting facial por vídeo, realizamos pequenas incisões dentro do cabelo e através delas utilizamos instrumentos especiais para descolar os tecidos profundos da face que posteriormente são tracionados e fixados à aponeurose do crânio, levantando a face e dando volume ao terço médio. Saiba mais sobre ritidoplastia endoscópica, clicando aqui.

Como é feito um lifting facial?

 

1. A área é previamente marcada com a(o) paciente sentada(o)

2. O paciente é anestesiado, sendo feita a desinfecção do local e inflitrada toda a área com soro fisiológico com adrenalina para evitar o sangramento excessivo.

3. Realizamos o descolamento endoscópico, levantamento e fixação do terço médio da face à aponeuróse do crânio com suturas inabsorvíveis para aumentar a durabilidade dos resultados.

4. É marcada a incisão na prega localizada na frente e atrás das orelhas.

5. Descolamos a pele atrás da orelha, bochecha, pescoço, da região lateral da testa e no couro cabeludo

6. Nos casos de faces muito pesadas (gordas), iniciamos com uma lipoaspiração facial com cânulas achatadas especiais para esta área

7. Aplica-se tensão à musculatura superficial da face plicando-a com pontos de tração superior

8. Traciona-se a pele em sentido posterior e superior para calcular o excesso de pele a ser retirado

9. Resseca-se o excesso de pele na frente e atrás da orelha.

10 Colocamos um dreno de aspiração para prevenir hematomas que é retirado no dia seguinte ou em raros casos dois ou três dias depois.

11. A sutura da gordura e a pele é feita com fio de nylon que é retirado entre o 5o. e 8o. día pós-operatório

12. Curativo oclusivo e protetor com bandagens elásticas é confeccionado.

13. O paciente recebe alta no dia seguinte ou em raros casos dois ou três dias depois.

Quem é o profissional mais indicado para realizar um lifting facial?

 

Embora profissionais de outras especialidades, inclusive não médicos, estejam incursionando nesta difícil arte da cirurgia facial, somente um cirurgião plástico certificado e membro da sociedade brasileira de cirurgia plástica reune as condições técnicas suficientes para executar esta cirurgia com segurança e resultados naturais.

Saiba mais sobre esta cirurgia no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. clicando aqui 


Dr. Gustavo R. Moreno | Arte Cirúrgica Cirurgia Plástica Rio de Janeiro

Ed. Boutiques de Ipanema, R. Visc. de Pirajá, 303 – Sala 901 – Ipanema, Rio de Janeiro, 22410-001


Arte Cirúrgica Cirurgia Plástica Brasília | Dr. Gustavo R Moreno

SHLN Lote 9 Edifício Biosphere, Sala 208 – Asa Norte, Brasília – DF, 70770-560


Lifting facial Rio de Janeiro, RJ |  Lifting facial Brasília, DF | Dr. Gustavo R. Moreno | Todos os direitos reservados